Skip to content

Tudo muda depois da maternidade

Durante minha gravidez vi muita gente falando que depois que o bebê nasce a mãe tende a mudar, ouvia que mudanças como: corte de cabelo, estilo de roupa… eram normais de acontecer.

No quesito moda, realmente o meu mudou também, conforto e praticidade são as palavras chaves para meu guarda roupa. Tanto porque aquela calça Jeans que você provavelmente ama muito não te serve mais, quanto porque agora o tempo é precioso demais pra se preocupar com isso.

Porém, não será sobre moda ou beleza que vamos fazer hoje e sim sobre outros tipos de mudanças que surgiram em mim após o nascimento da minha filha.

Já dizia alguém por aí: nasce um um bebê, nasce uma mãe.

E essa é a mais pura verdade. Depois que Pan nasceu, passei os 2 primeiros meses submersa nesse universo, e é praticamente impossível não ser assim: são noites de sono que não são mais as mesmas, é um ser dependente do seu peito (é a dor que você sente ao alimentar sua filha), é o cansaço sem fim, é a sensação de não ter feito nada, mas ter feito tudo que foi possível. É os hormônios te matando, é a fome descontrolada às 4h da manhã por conta da amamentação.

São tantas coisas novas que a gente fica até zonza.

E no meio disso tudo vem os medos, as preocupações de futuro desse pequeno ser. Vem também o entendimento do que realmente é prioridade na sua vida, e as coisas começam a ficar mais claras (não quer dizer que serão mais fáceis, ok?!)

Licença maternidade e a volta ao trabalho:

Com a volta ao trabalho eminente, comecei a ter sentimentos muito doidos do tipo: quero ficar o tempo todo grudada nela, mas também quero me dedicar a mim.

Não quero perder nenhum segundo da evolução dela, mas quero proporcionar coisas incríveis pro seu futuro. Mesmo sabendo que o melhor pra nós duas será eu voltar a trabalhar, tem hora que me sinto culpada, e tudo bem também me sentir assim, faz parte.

E entender isso é bem importante.

Vontade de crescer

Aí, no meio de tudo isso veio uma vontade enorme de crescer. Passei alguns anos me sentido apenas cansada. Tudo era entorno do trabalho, pouco do tempo que sobrava estava cansada. Mas a maternidade me mostrou que tem cansaços e cansaços, e alguns deles podem te trazer a motivação necessária.

A minha? Foi a chegada da Pan. Com a cara e a coragem, comecei a estudar inglês, fazer um curso de Gestão Ágil, e estou a procura de outros. Tudo online, claro!

Organizando direitinho… nem sempre vai da certo.

Considero 3 outros pontos bem importantes da gente entender na maternidade, e são eles:

  1. A minha realidade pode não ser a sua, cabe cada um conseguir se adaptar a nova rotina.
  2. Cada segundo conta e você aproveita como quer: dormindo, estudando, fazendo nada, lavando louça. O tempo é seu, aprenda a aproveitar.
  3. Rede de apoio é bem importante, mas tem hora que nem ela resolve, porque tem coisas que só mãe resolve (leia-se: peito mesmo).

Vou descrever 2 exemplos de como está sendo por aqui.

  • Primeiro:

Quando Pan está no processo de dormir a noite, ou quando vou pra casa da minha sogra com ela, tento usar o fone de ouvido pra fazer o curso de Gestão Ágil.

Porém, nem sempre estou com a cabeça descansada, então me permito seguir num ritmo mais lento.

  • Segundo

Já estou indo para meu segundo mês de aulas de inglês online, porém já tive aulas que foram um fracasso no quesito concentração. Em uma delas, Pan dormiu seus 40 minutos de soneca de praxe, contudo quando acordou, meu bem, foi berreiro até não querer mais e a única coisa que acalmou foi… adivinhem? Peito!

Mas até a gente dar o peito, eu passei a aula toda nervosa, tentando me concentrar e nada. Resultado? Muita coisa não fixou. Fiquei triste ou desanimada? Não!

Eu entendo que faz parte da minha nova realidade e tá tudo bem. Entendo que só vai requerer mais esforço da minha parte.

Bom, depois de todo esse falatório, afinal onde quero chegar?

Quero dizer que apesar de absolutamente tudo mudar, é tão bom começar a entender a nova realidade e se permitir. É uma vida completamente nova, mas a gente se permitindo mudar e também a gente encontrando nosso caminho deixa tudo bem melhor.

Bom, é isso! Me contem se vocês também passaram por mudanças, e quais foram. Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.